sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

As minhas terapias

Primeira fase: 11-17 anos
Não tive qualquer tipo de ajuda, porque me fechei em mim mesma! Nunca desabafei com ninguém a necessidade de ser ouvida e compreendida por alguém mais especializado! O meu sorriso conseguia sempre disfarçar bem o meu sofrimento!

Segunda fase: 17-18 anos
Os meus pais começaram a achar estranho o facto de me isolar tanto quando estava em casa e ir dormir às 20h. Trancava-me (literalmente) no quarto, ligava a televisão e chorava muito, enquanto escrevia no meu diário!
Num belo dia, a minha mãe disse que iamos às compras. A loja, afinal era um consultório de psicologia. Estive 1 ano em psicoterapia. O cabelo cresceu, mas não conseguia notar diferenças no meu "eu". Não queria estar ali e tinha vergonha de estar numa psicóloga!
Nunca mais lá apareci, ao fim de um ano de consultas, pois eu sabia mais da vida dela, do que ela da minha.

Terceira fase: 22 anos
Finalmente percebi que precisava de ajuda! Por isso, a chorar compulsivamente, disse aos meus pais: não aguento mais!! Preciso de ajuda!
(anulei a matrícula na faculdade, devido à depressão)
Tive consultas TODAS as semanas com uma psicóloga, em que fazia exaustivamente registos diários para ela analisar e perceber melhor o que se passava comigo no resto da semana!
O seu método de trabalho era a terapia cognitivo-comportamental. 
O cabelo cresceu um pouco (com muitas recaídas à mistura).

Quarta fase: 23-24 anos
Pensei que já estava forte para enfrentar a faculdade!
Inscrevi-me, mas a realidade foi muito cruel: tive uma recaída fortíssima!
Vi a minha matrícula ser anulada novamente!
Chorei compulsivamente e IMPLOREI para me internarem numa clínica, porque já não aguentava ver os meus pais e o meu namorado (hoje marido) sofrerem também!
O meu pai telefonou ao médico que acompanha a doença da minha mãe, que prontamente me reencaminhou para uma Psiquiatra amiga (Drª. Manuela Moura).
A consulta não durou mais de 15 minutos pois, ela percebeu logo que eu não estava bem! Prontamente, telefonou para o Hospital de São João para tratar do meu internamento!

3 dias depois estava internada, em regime de ambulatório (das 9h00 às 16h30).
Assim foram 4 meses! Sim 4! Pensei que tinham sido 3, mas afinal, feitas as contas, foram 4: entrei dia 19 de Outubro e saí dia 21 de Fevereiro.

Lá, fiz terapia ocupacional (e descobri o meu talento para pintar), que nos ocupa a cabeça e os pensamentos! O cabelo começava a crescer....
A par disto, o Dr. João Marques (na altura, estagiário) encaminhou-me para outra terapia: o Psicodrama, primeiro individual, mas agora, em grupo! 
No início, a prioridade foi (ajudar a) tratar a depressão, mas agora a terapia é muito centrada na Tricotilomania! E já fez um ano que estou no Psicodrama, sendo que não conto abandonar tão cedo, pois ajuda-me imenso a lidar com a ansiedade e com certos obstáculos do dia-a-dia!
E, com altos e baixos, o cabelo está a crescer novamente!

O meu agradecimento à equipa médica e de terapeutas do Hospital de São João, que nunca desistiu nem desiste de mim:
- Drª Manuela Moura - quem me encaminhou para o Hospital
- Drª Susana Fonseca - A minha Psiquiatra (no internamento e agora nas consultas)
- Dr. João Marques - O Psiquiatra estagiário do Hospital de Dia, que sabia sempre o que dizer e que me disse as eternas palavras que nunca me sairão da cabeça "A partir de agora, a tua vida nunca mais será a mesma!". Sempre meigo e disponível, vai ser 1 grande Psiquiatra!!
- Dr. Luciano Moura - O Psiquiatra-líder do Psicodrama
- Drª Diana - A minha Psicóloga (no internamento e agora nas consultas)
- Drª Sofia - A Psicóloga estagiária, que acompanhava sempre a Drª Diana
- Drª Raquel - O braço-direito do Dr. Luciano no Psicodrama
- Drª Pia - Psicóloga e Ego auxiliar no Psicodrama
- Terapeuta Sara - Terapeuta Ocupacional
- Terapeuta Tânia - Terapeuta Ocupacional
- Enf. Luisa

3 comentários:

Anónimo disse...

Tiveste sorte, minha querida...apesar de teres sofrido dte anos, encontraste nesse grupo verdadeiros aliados.
beijinhos gdes
S.

Anónimo disse...

passava pelo teu blog e fiquei interessada em vários comentarios teus!! tenho um problema parecido mas não é só..indicaram-me o Drº João marques e outros Psiquiatras. aconselhas? bj e felicidades

Tita disse...

Olá,tudo bem?
Se te indicaram o Dr. João Marques, quero dizer-te que estás em boas mãos! Não penses 2 vezes e marca consulta com ele.
Não sei se as consultas deles ainda continuam a ser só às 4ªs feiras, mas quando lá estive eram!

Desse médico, posso dizer-te que foi um dos grandes responsáveis pelo meu "click".
É um médico-psicólogo, que não desiste do doente e é extremamente humano e profissional.

Caso não consigas consultas c o Dr. João, posso tb aconselhar-te a minha psiquiatra, que é a Drª Susana Fonseca! É extremamente competente, tb!

boa sorte e vai dando notícias, ok?