quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Um ano e meio depois

Ao escrever este post, as lágrimas caem-me pela cara abaixo...
Mais sofrimento me surgiu quando olhei para as fotos que tirei a mim própria há menos de 5 minutos!

Tenho de assumir aquilo que sou e aquilo que tenho, porque a doença existe e eu tenho-a...

Estas são as minhas falhas:

10 comentários:

and........... disse...

eu sou de aveiro ja arranquei muitos cabelos tb se quiseres falar passa no meu mail andrefilipe1989@hotmail.com

Anónimo disse...

Sou do Brasil, tenho 16, tenho "isso" desde de os 6 ou 7...sofro, arranco meu cabelo e nem sei pk!! sua iniciativa de fazer este blog é inspiradora, me motiva a continuar, com força, sabendo que nao estou sozinha, essa e a primeira vez que entro nessa pagina e ja me sinto melhor!! muito obrigada.

Juliana disse...

Olá, tenho tricotilofagia a 7 anos, sendo que consegui me controlar durante quase um ano, voltando a compulsão novamente...Minha falha mais grave foi uma no centro da cabeça, que eu consegui que o cabelo naquela região voltasse a crescer, depois disso começei a arrancar em todo o couro cabeludo (e de outras partes do corpo, quando estou com uma pinça por perto) causando assim pequenas falhas em muitos lugares. Descobri que tri era uma doença já fazia uns 5 anos que eu tinha, quando a situação já era critica. De uns meses para cá, devido a complicações como depressão e ansiedade voltei a arrancar, o tempo todo, e a me sentir muito mal por ver meu cabelo ficando ralo em cima novamente. Aceitei minha doença de um tempo para cá, e decidi, vou fazer de tudo para parar, já tentei vários métodos como amarrar minhas mãos, usar luvas, toucas, e outras coisas que mantinham minhas mãos longe da cabeça, mas nada resolvia, cheguei a conclusão que tenho que primeiro tratar do meu emocional e me controlar racionalmente, não a força, estou acompanhando seu blog e me informando sobre o assunto, nesse exato momento, enquanto escrevo este texto, e vejo suas imagens estou a 10 minutos sem chegar perto dos meus cabelos e vou fazer de tudo para manter. Obrigado por compartilhar essas informações com tanta gente, que assim como eu precisam de ajuda.

ThAmY disse...

VocÊ ta de parabééns,Tipow vocÊ e muito corajosa poxa viida,de colocar as fotos,..! [ tenho tanta vergonha disso ,que bate uma depressão mesmo..] ..;)

Anónimo disse...

Putz. cronico seu caso. mas o meu tbm é. a sorte que sou homem, então, posso raspar a cabeça, pega nada, mas para mulher fica estranho eu sei, mas olha, a doença é tão foda, que raspei a cabeça mas ainda sim continuo arrancando pelos, sejam esses os da sobrancelha, ou de qualquer outra parte do corpo. Forte é a depressão, mas existem outros, estamos bem dizer invisíveis pois quase ninguém conhece esta doença, e os que conhecem nos ridicularizam. é preciso ser forte.

Anónimo disse...

Tenho 15 anos e fasso isso depois da separação dos meus pais, e eu nem imagina q era uma doença e só pensava q eu no mundo inteiro era louco para fazer isso sem motivo, sempre q fico triste ancioso... Meus amigos meio q me ajudam por me dão bonca qnd fasso na frente deles, minha mãe não sabe q isso é uma doença tve uma epóca q eu estava com o cabelo grande e fui cortar e qnd terminei tinha uma falha enorme na parte da nuca, e eu acho q vou proucurar um tratamento e falar com a minha mãe. :S

Thamy disse...

Oi, tenho 24 anos, sou do Brasil, Amapá e sofro desse mal desde os 7 anos.. mas apenas descobri a doença aos 19. Passei um bom tempo sem apresentar os sintomas, praticamente toda a minha adolescencia, mas qndo ela me veio novamente pesquisei na internet e descobri que aquilo nunca tinha sido normal! Sofri e me escondi muito desde então, mas somente há um pouco de um ano que tomei coragem de procurar ajuda! A Pscoterapia me ajudou mto a entender que eu nao preciso entender nda! Pq isso só me traria mais sofrimento.. descobrir e evitar as situações que me levam a arrancar os primeiros fios, e a força de vontade é a principal aliada, apesar de ser mto dificil mantê-la sempre que me olho no espelho! :( Estou usando megahair, tenho avançado, mas muito pouco.. Mas sei que o dia da minha vitória vai chegar, Amém!
Seu blog é um exemplo de coragem e determinação pra muitos! Parabéns ;)

Anónimo disse...

Olá! Tenho 28 anos e sou do Brasil. Achei seu blog por acaso ao buscar algum remédio para crescimento capilar.
Também sofro com o mesmo problema, há 9 anos, exatamente. Não sei dizer como começou. Só sei que a sensação de prazer ao arrancar os fios tornou-se um vício do qual ainda tento me livrar.
Quem nunca leu a respeito da Tricotilomania certamente acha muito estranho, ridículo... Eu me sinto ridícula quando passo minutos com as mãos na cabeça. Mas não consigo passar mais de dois dias sem arrancar um fio. Para esconder as falhas, fiz como uma moça que postou um comentário aqui: coloquei megahair. Não adiantou. Em dois dias, já com o megahair, voltei ao vício. Há alguns dias tomei uma decisão: retirar o megahair e cortar o cabelo bem curtinho, ou mesmo raspar a cabeça para, assim, iniciar um tratamento capilar. É minha última cartada.
Eu chamo isso de vício. E me sinto péssima ao constatar que esse vício é tão absurdo ou mais que o vício das drogas.
Sorte para todos.

Anónimo disse...

Ola xanita, o meu nome é Joana e sou de Lisboa, comecei a pesquisar sobre este assunto porque a mais de 20 anos(eu tenho 26 anos)que tenho um vício, que é enrolar o cabelo a partir os fios e fazer deles bolinhas, mas geralmente só parto 1 fio de cada vez, mas faço isto o dia todo! a dias a limpar o meu carro fiquei chocada com a quantidade de rolinhos que encontrei, e começei a pensar para mim, como é possível se eu não faço isto no carro? Ou pelo menos assim pensava eu, e fiquei super assustada, se eu achava que já fazia de mais a noite, imagino o que faço sem sequer ter noção! nunca achei que isto fosse uma doença mas sim um vício parvo que nem nunca dei muita atenção até agora, não tenho peladas grandes porque como sinto que estou a ficar com pouco cabelo a de lado quando faço isto conscientemente tiro por todo o cabelo o que faz com que nem note, mas ontem quando comecei a pesquisar e vi que até nome existia e tentei pela 1 vez parar o impulso, e fiquei com tanta mas tanta ansiedade que percebi que não era só um víciozinho afinal de contas já o faço a 20 anos ou mais, e não sei se vou conseguir parar algum dia.
Mas ao mesmo tempo penso que não tenho coragem de ir ao psicólogo por isto.. visto que ninguém dá muito valor e não tenho grandes peladas, tenho medo k vejam isto como uma mania.. o que achas que dvo fazer? Serei maluca? Acreditas que algum dia podemos parar e não nos lembrar mos sequer disto? Ou vamos sentir sempre aquela vontade e aquela ansiedade mesmo que paremos de arrancar cabelo?
Se poderes responde para o meu mail, joana. santos. reis@gmail.com

Anónimo disse...

Olá, sou Brasileira do interior do nordeste, encontrei o blog pesquisando sobre o assunto. Tenho 27 anos e nem me lembro quando comecei, o meu caso ainda é mais raro pois arranco os cílios, isso muito me incomoda, não vivo sem o lápis de olho só ele disfarça as falhas causadas pela tricotilomania. Mas um dia eu consigo me livrar. Parabéns pela coragem, esse assunto ainda é umm tabu pra mim.