terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Duelo

Hoje sinto-me triste, ansiosa e só, embora rodeada de gente!
Às vezes é cansativo não receber a atenção daquelas pessoas que gostava que me dessem um bocadinho do seu tempo.

Nestas alturas dá-me logo vontade de estragar todos os progressos em relação ao cabelo! Quiçá para chamar a atenção...quiçá para me castigar em relação a algo que não sei o quê...quiçá para compensar a dor psicológica.

Mas não...
Não vou deixar que a Trico leve a melhor, apenas porque estou triste.
Tenho de ser forte...porque eu sou forte!

Obrigada a quem visita este cantinho.

10 comentários:

Joana disse...

Tita,

obrigada por fazeres este blogue. Tenho trico desde os 3 anos e hoje tenho 27. Houve anos durante os quais nem toquei no cabelo, mas infelizmente os últimos tempos não têm sido assim. Tenho um cabelo extremamente forte para o que já lhe aconteceu mas tenho o topo da cabeça sempre com cabelo mais curto e frequentemente com algumas falhas. Sou bem-sucedida em praticamente tudo, mas isto corrói-me e na verdade só há pouco tempo descobri o nome desta condição. Gostava tanto que existisse um grupo de apoio.

Abraço da

Joana

Anónimo disse...

Olá linda,

também tenho momentos desses mas apesar de tudo esses nem são os piores.
Os meus piores momentos e ao quais nem consigo sequer fazer frente são os momentos de stress em que o passo seguinte depende de mim e a escolha é simplesmente demasiado vasta.
Começo por querer atacar tudo e resolver tudo rapidamente e depois sinto-me impotente por não conseguir começar nada e não conseguir prioritizar uma só coisa que seja. De repente as soluções transformam-se em imensos elefantes e eu numa fomriguinha tao pequenina.
Por mais pessoas que tenha em redor, a Trico ganha e acabo por me 'aliviar' nos fios que vao caindo no chão.

Mas a vida é assim. ento não baixar muito a cabeça porque assim até fica mais perto das mãos :)

Somos bichos complicados. Força linda. Estou a tentar ter um dia dia zero para me juntar ao teu grupo das concretizadoras. Não desistas.
Beijo

Xoxita.

Tita disse...

Obrigada pela força minhas queridas!!

é verdade, é uma falha o facto de nao existir um grupo de apoio em Portugal!
Quem sabe se não vamos ser nós as fundadoras, ãh?! :D

um grd beijinho e força!! :D

Joana disse...

É uma óptima ideia fundar um grupo de apoio. Já vos aconteceu passarem por alguém na rua ou noutro sítio qualquer e reconhecerem que aquela desconhecida tem trico? Isso aconteceu-me uma vez há cerca de um ano e foi absolutamente aterrador e revelador. Pela primeira vez senti que não era a única. Acho muito sinceramente que falar e estar com pessoas como eu e como nós me e nos faria muito bem. Creio que seria mais fácil.

Beijos,

Joana

Anónimo disse...

A mim aconteceu algo pior.
Conheço uma pessoa na minha cidade que tem Trico. Ela encontrou-me no grupo da yahoo e entrou em contacto directo comigo por e-mail. Contou-me a sua história. Propus um encontro mas ela recusou pelos motivos dela que respeitei. Ela tem hi5 e lá encontrei algumas fotos dela e aprendi a conhece-la.
Um dia saí à noite e ela estava no mesmo bar que eu. Primeiro tive vontade de chegar até ela e apresentar-me mas as palavras de rejeição logo me assolaram. Foi estranho estar tao perto de alguém que conhecia tao bem e não poder falar-lhe, dar-lhe um abraço e dizer que também conheço a dor dela.
Gostava muito de me encontrar pessoalmente com alguém que sofre de Trico para trocar experiências para poder falar à vontade sem me sentir um ovni.

Se resolverem criar o grupo contem comigo.

Beijos

Xoxita (a mesma Xoxita do grupo yahoo)

Anónimo disse...

Tantos dias sem aqui vir e fiquei tão feliz!
Feliz por perceber, ainda melhor, este teu dilema;
Feliz por perceber que é nos momentos piores que a Trico te ataca mais;
Feliz, sobretudo, por perceber que estás a fazer bem a quem aqui vem...e a ti pp:)
Adoro-te, amiga!
S.

Xaninha disse...

e eu a ti, querida!!!
n sabes a importância k tens pa mim!
quer dizer..sabes sabes!!:D

beijinhos

Anónimo disse...

Oi querida! Maravilhosa a idéia do blogue...Obrigada! Sou brasileira, tenho trico desde os 14 anos e hoje tenho 36. Compartilho essa minha dor apenas com minha médica e fico muito feliz por não estar mais tão só...Estarei presente e seremos amigas virtuais
Bjs!!!
A.

Anónimo disse...

nossa,ontem mesmo me senti assim,e quando isso acontece eu realmente nao consigo nao rancar o cabelo,ai me culpo,me sinto um lixo,um nada,que nao consegue parar de rancar os proprios cabelos =/ realmente nao tenho mais auto-estima e acabo me culpando por isso.mais fazer o que né :X tamo juntas,espero conseguirmos (=

Anónimo disse...

Hj tenho 18 anos faz 7 anis q eu convivo com a ttm , sei q n e normal dazer isso me esfoço no max pra parar mais acabo voltando minha mae diz q e frascura minha mais sei que n ee pois tenho a maior vontade de parar e dazer terapia