terça-feira, 7 de outubro de 2014

O futuro num Ser tão pequeno...

Amigos, peço desculpa pela ausência de notícias, mas a minha vida deu uma valente reviravolta desde que a minha filha nasceu. Tem hoje 7 meses e, desde então, a minha vida ganhou uma luz que nunca conhecera até então!

Há relatos de grávidas, cujo cabelo fortaleceu imenso. Mas, a mim, a gravidez enfraqueceu o cabelo de maneira assustadora! Aliado a isso, a ansiedade dos tempos que se avizinhavam provocou-me insónias terríveis que apenas eram atenuadas se adormecesse a arrancar alguns fios de cabelo! Resultado? "Bati no fundo", pois nunca tive peladas tão grandes nem tão visíveis! Peladas em todo o topo da cabeça e peladas dos lados, mas de tal maneira graves que nem os ganchos conseguiram disfarçar. Na maternidade tive de usar uma fita no cabelo para receber visitas sem constrangimentos. 

O ponto de viragem foi há 3 meses. Enquanto dava de mamar estava a arrancar alguns fios de cabelo e o facto da minha filha estar a olhar para mim, fez um clique doloroso que me fez voltar a ganhar a força necessária para contornar a Trico. Já estava a ver alguns resultados quando, de repente, o cabelo começou a cair! Caíam madeixas de cabelo assustadoramente grandes durante o banho. Fui à Dermatologista, que me aconselhou a fazer tratamento com "PILL FOOD", Capsulas + Champô. Não é barato, de facto...mas é um autêntico milagre, pois repôs as vitaminas que o meu organismo passou para a minha filha! :)

Desde então, é de dia para dia que vejo o cabelo crescer. Lindo e saudável! 

Não digo que de vez em quando não me apeteça arrancar um fio ou outro, principalmente alguns brancos que vão teimando em aparecer. Mas, já não é um apetite compulsivo...e que Deus me ajude para que assim continue!

Agradeço à minha filha por fazer crescer em mim, de novo, esta força de vontade!
Rezo por todos vocês para que a vida vos ofereça também um motivo pelo qual lutar contra a Trico pois a cura tem de vir dentro de nós...infelizmente!

Obrigada a todos os que me seguem! A vossa força também é a minha força, acreditem!

16 comentários:

Drika Nolli disse...

Oiii amiga!
Estamos na mesma, viu?!
Escrevi um desabafo hoje sobre a trico no meu blog.
http://mae-a-bordo.blogspot.com.br/

Estou tentando vencer, com todas as minhas forças!

Anónimo disse...

Tenho tricotilomania desde os 7anos de idade, sofro muito com isso, faço psicoterapia e a minha terapeuta disse que seria bom eu consultar um psiquiatra para ajudar no tratamento, nao quero tomar remedios, tenho medo...gostaria de conversar com alguem que assim como eu sabe o que é conviver diariamente com esse transtorno..

Anónimo disse...

Muitos parabéns pelo teu bébé... ;) e pela criação deste blog!!!! Tiveste a coragem que ninguém tem com a criação deste blog, um grupo no facebook, deste a cara na televisão!!!... Deves ser um ser humano formidável... não tenho palavras!!!
Acredita que com isto vais e estás a ajudar muita gente nesta situação desesperante em que vivemos. :(

OBRIGADA e continua com essa força***

Anónimo disse...

É muito bom compartilhar esses sentimentos com pessoas que convivem com o mesmo problema, com a mesma dor! Não deixe de escrever e nos contar suas experiências.

Anónimo disse...

Também tenho este problema não sei bem desde que idade, penso que desde os 13 ou 14 anos... Não sei bem as suas causas. Só dei por isso quando se começou a notar as falhas no cabelo. Já li muito acerca disto, foi nestas leituras que encontrei este blog. Não encontro explicação aparente para este PROBLEMA. Que eu saiba na minha família ninguém o fazia. Apenas tenho dois tios que sofrem de esquizofrenia e isto apareceu-me se não estou em erro pouco depois de ter ficado mestruada. Há alturas que consigo parar, outras não... É uma tortura... Há momentos em que só arranco um ou dois e depois consigo controlar-me, mas há outras alturas que é um completo descalabro :( :( O pior é quando sai o primeiro... Parece que eles quando chegam a um determinado tamanho algo me leve para lá a mão e quando tenho o cabelo mais sujo isso dá-me prazer, parece que alivia a comichão que tenho no couro cabeludo. Só há poucos anos tive noção disto quando comecei a procurar na net. Antes pensava que era maluca ou que estava a ficar porque me fazia o que fazia. Ninguém no seu perfeito juízo poderia fazer-se isto. :(
Nunca consegui contar isto a ninguém,nem mesmo ao meu namorado nem melhor amiga. Só agora e aqui o estou a conseguir fazer. Porque acho e sempre o achei que se contar isto a a alguém iam chamar-me maluca, doida, ...enfim não me vão entender.
Uma vez quando estava a ver um jogo de footebol olhei para uma bancada abaixo da minha e estava um jovem rapaz a fazer o mesmo, ainda não se notava muito,mas se continua-se ia-se notar. Tive uma vontade imensa de falar com ele, para o avisar, mas nunca mais o vi, apesar de ser também da mesma zona que eu. Naquela altura também não podia falar com ele, as outras pessoas iam perceber.
Isto prejudica-me e tem me prejudicado e muito no trabalho e nos estudos :( Nos estudos então nem se fala quando começo com esta paranoia perco tempo com isto e o tempo passa e nada de estudar. Na moinha vida social também deixo de fazer imensas coissa por causa disto, já nem sei que é andar numa piscina ou praia à vontade e poder molhar a cabeça. :( Lembro-me que quando era mais nova os meus pais me chamavam à atenção, porque me viam a mexer muito nos cabelos e a coçar o couro cabeludo, mas só o fazia quando não estavam a olhar. No 7ºano uma professora percebeu a minha falha e chamou me a atenção , falou comigo sozinha a perguntar que se passava comigo, eu como é óbvio não lhe consegui dizer a verdade, disse-lhe que estava com um problema e que já tinha ido ao medico. Nessa mesma altura na cabeleireira aconteceu o mesmo, ate cheguei a ir a um dermatologista com a minha mãe e fiz uns tratamentos para ajudar o crescimento dos cabelos. A minha mãe cabeleireira nunca perceberam mesmo a realidade do meu problema. Morro de vergonha dele :( se não me engano na altura o medico disse à minha mãe que isto poderia ser algum problema relacionado com stress ou com o amaciador que não se pode aplicar diretamemnte na raiz dos cabelos. Mais tarde já eu devia ter uns 20 e pucos anos perdi o medo porque isto não era normal e marquei uma consulta numa psicologa, mas quando cheguei lá... não consegui e só pedi apoio vocacional proficional :( Já pensem um cem mil de vezes em procurar um psicologo que me fize-se tratamento psicocomportamentel ou um psiquiatra, mas ele iria receitar-me medicação para a depressão e eu não me sinto assim (por vezes). Tenho sempre receio de que eles comentem com alguém sobre o meu caso, porque vou gastar imenso dinheiro, pela vergonha.
O tempo foi passando, passando e cerca de 14 ou 15 anos depois o problema continua :( Tenho de andar sempre com o cabelo apanhado, se não nota-se a minha falha que neste momento é grande. Há anosssss que não sei o que é andar com o cabelo solto em publico, ir ao cabeleireiro (sim, porque não consigo ir, tenho eu cortado). Tenho algumas amigas, amigos e o meu namorado que me andam sempre a perguntar quando solto o cabelo, ando sempre com medo que me tirem o elastico...

Anónimo disse...

Algumas amigas já me quisseram mais de mil vezes esticar o cabelo ou fazer penteados...Porque acham que ia ficar muito bem. Até já me pediram só para soltar dois segundos para verem como fico com ele solto e depois atar. O que digo sempre e que não gosto de me ver com o cabelo solto e eles como amigos que são não me cheteiam mais mas dai a uns tempos voltam a pergunatar novamente....Isto é horrível.. O que mais hirrita é que eu antes até tinha um cabelo bonito, um pouco rebelde mas era giro se o trata-se.
Agora já algum tempo que ando a tentar perder este vicio de outra forma tive de adoptar outras tácticas para ver ser funcinam. Tenho sempre que me deito apontado há quantos dias não o faço, ou quando me dá vontade afastar o pensamento e não dar hipotese a que sai-a o primeiro, se não esta tudo perdido. Não tem sido fácil com esta táctica já tive recaídas.
VAMOS AJUDAR-NOS COM ISTO, PARA TER-MOS MAIS FORÇA!! Penso que assim e partilhando as nossas vitorias nesta luta vamos conseguir, afinal não esta-mos sós!! Quando estiveres mal e necessitares de falar não hesites conta comigo!!! (vê o teu facebook)
BEIJINHOS*** e obrigada pela mulher corajosa que és!!! ;)

Anónimo disse...

Anónimos podem deixar aqui um mail ou outro contacto para falar-mos???
Obrigada.... é muito importante para conseguirmos vencer

Anónimo disse...

Ola tenho 14 anos e estou passando por isso ,tenho a dizer q nao sei quando comessoi isso so sei q deus de mais nova tenho a mania de cossa o couro do cabelo mais a mania de arranca e recente e ja esta me prejudicando muito porque meu cabelo e um pouco cacheado ai quando arranco os fios eles crescem mais secos ai e que a vontade de arranca e imenssa quando vou a cabeleleira ela costuma me pergunta o porque das falhas eu digo q nao sei e muito ruin quando saio na rua e paro em uma fila de algum lugar tenho a sensaçao de que alguem esta olhando para o couro do meu cabelo mais finjo q nem sei q tenho falhas ,a vontade de arranca sempre fala mais alta ate ja tentei para mais uma simples olhada no espelho faz eu puxa aqueles arrepiados isso esta me encomodando muito as vezes tenho vontade de sumi para deixa de ser diferente das outras meninas :(

Anónimo disse...

Como disse anteriormente também comecei mais ou menos com a tua idade. Agora tenho 29. Por vezes consigo controlar-me, por vezes não...é horrível... Tudo o que sentes e descreveste já o passei e continuo a passar... POR FAVOR... Não caias em tentação, se não quando fores a ver estás como eu... com a idade que tenho e com este PROBLEMA sempre a perseguir-me... Já pensas-te em contar aos teus pais? Pedir ajuda a alguém...??? Pensa nisso... Se precissares falar coloca aqui o teu mail. Nem que inventes um mail só para isto ;) Beijs e MUITA FORÇA!!! Nunca te esqueças deste pensamento... quando fores com as mãos ao cabelo antes de o fazeres pensa nos problemas que isso te vai trazer se começares ;) e ai... tenta distrair te fazendo algo diferente...

Anónimo disse...

Me identifiquei muito com sua história. Posso lhe dizer que o primeiro passo é pedir ajuda
Isso mesmo!!! procure um profissional, estou fazendo terapia cognitiva comportamental e tem me ajudado bastante tenho conseguido falar sobre meu problema com pessoas próximas a mim. ISSO ME AJUDA BASTANTE.Tenha fé e força .

Anónimo disse...

Estás a fazer essa terapia com um Psicólogo? Já li sobre essa terapia dizem que é muito boa...Acho que nunca vou conseguir eliminar este PROBLEMA da minha vida :( nem consigo contar a ninguém...

Mey Santos disse...

Eu também não, tenho esse problema a uns 5 meses, bom eu só fui me dar conta a burrada que eu fiz quando metade das minhas sobrancelhas tinham sido eliminadas, resultado de dois meses e os outros três eu venho lutando Contra isso, eu nunca pensei que isso ia acontecer comigo, mas eu sei que isso passa e lembre-se você não é o único (a) que sofre disso :'(

Mey Santos disse...

Oi galera eu preciso de ajuda urgente, eu não sei mais o que eu faço, e não quero carregar mais esse distúrbio comigo, eu não me aceito mais desse jeito, eu só quero as sobrancelhas que eu tinha antes :'( só isso, todo dia eu tento contar pra minha mãe, todo dia eu não consigo, eu travo... eu assumo que sou doente, eu assumo que preciso do ajuda mas eu não sei a quem a recorrer, eu faço de tudo, absolutamente de tudo pra sair dessa por que eu não quero viver desse jeito, não há um dia que eu não sinta angústia, arrependimento, não há um dia que eu me olhe no espelho e não chore, eu tenho 14 anos e não há um dia que eu seja feliz.

SOB.SOBRE.TUDO disse...

Cara vc me descreveu há alguns anos atrás
Queria saber quem é vc
Força

Anónimo disse...

sob.sobre.tudo, podes dar me o teu email.? sou a anónima a que respondeste aqui. também gostava muito de falar contigo.

Is disse...

Olá a todos, estive a ler atenciosamente cada um dos vossos comentários.
Sei exatamente pelo que passam, existe muito mais pessoas do que realmente alguma vez pensei.
Sofro de tricotilomania desde que me conheço, e é também desde que me conheço que sofria de varias violações e isso foi as principais causas de me vingar. Uma criança de 5/6 anos não se vai vingar no homem que a tratou mal, então o que fazia era "vingar-me" em mim, pois poderia ser que "desfigurada" as coisas mudassem e a pessoa mudasse de ideias. Tal não aconteceu, e até hoje (embora já não sofra de abusos), o comportamento compulsivo continua. Não arranco cabelos, mas sim cílios sobrancelhas (que já não tenho, disfarço com lápis) ou até mesmo pelos púbicos. Sei que até mesmo vocês podem achas isto estranho, mas percebem do que falo.
O que me assusta é que só me sinto bem quando já arranquei tudo. Neste momento, estou a ser seguida por uma psicóloga, pois tive a coragem de falar com a médica de família, e qual não é o meu espanto quando me diz que não sabe o que isso é!!!
No entanto não vejo melhorias, e preocupa-me que o meu filho possa ter este mesmo comportamento. Não que tenha uma má infância, que nem eu nem o meu marido queremos isso para ele, mas pq possa pensar que isto é normal. Nunca lhe contei e tenho receio de o fazer.....
O que acham???
Obrigada a todos