quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

O mundo vai acontecendo lá fora...

Olá malta

Tenho-vos falhado com os meus posts, espero que me perdoem...

Entre gerir afazeres no trabalho, em casa e filha de (quase) 3 anos ainda estou a lidar com um problema pessoal gigantão para tentar ajudar os meus pais. Basicamente, estou prestes a ficar sem casa porque vai ser vendida. 

Dilema 1: compro-a?

Dilema 2: parto para uma nova e deixo para trás décadas de história... 

A verdade é que a solução passa por qualquer uma menos tornar-me na mais recente sem abrigo. Isto porque assim que a casa for vendida em leilão, receberei uma cartinha a dizer "tens X dias para abandonares o sítio". Quase como o the Ring sabem? "You have 7 days..."

Podem imaginar os meus níveis de ansiedade: o meu apetite anda completamente descontrolado (ora não tenho fome ora como este mundo e o outro); nos dias em que não trabalho, não consigo estar em casa mas, ao mesmo tempo, só me apetece apagar para o mundo e dormir, dormir e dormir até tudo estar resolvido; ando com os olhos inchadões de tanto chorar - nunca imaginei que conseguia deitar tanta lágrima -; unhas roidíssimas até ao tutano; e, pior de tudo, as falhas no cabelo estão maiores que nunca!!

À noite, quando a minha filha já está a dormir, vou para o meu sofá com a minha mantinha e ali fico a pensar em tudo e em nada. Mesmo que esteja a dar algo na TV nem sei do que estão a falar, mesmo que eu esteja petrificada a olhar para lá. Nisto ouço "TIRA A MÃO DO CABELO!!!!!" - avisa o maridão. Vejo-lhe as lágrimas nos olhos. Lágrimas de desgosto, de pena, mas também de dor. Dói-lhe cada fio de cabelo que eu arranco. Mas apetece-me tanto...! Há dias, bem em jeito de desespero disse-lhe (enquanto chorava compulsivamente) "por favor...hoje não me "censures"...deixa-me pf...". Ele ajoelhou-se ao meu lado e disse que o faria se não me amasse...
Epá pareceu tirado de um filme bem lamechas e, guess what, fez-me chorar ainda mais..
Oh céus...

Enquanto não voltar a sentir o meu chão e não recuperar as minhas certezas, tudo será assim. Apesar de tantas horas de terapia e tanta treta horas e horas a fio, a verdade é que ainda não consegui lidar com a mudança nem com o desconhecido, principalmente.

Até lá, vou tentando lidar com a minha consciência o melhor que posso pois, uma vez ou outra, isso fará com que alguns fios evitem de serem arrancados...

Que Deus e a N. Sra. de Fátima se lembrem de mim e da minha família neste momento tão difícil.


Sem comentários: